Futebol Saudade

Desde que, há mais de 100 anos, se fez o primeiro campeonato de futebol em Portugal, que a "passerelle", que é a vida desportiva, viu desfilar milhares de clubes.
Uns ainda hoje existem, pujantes e vigorosos até, outros, embora perdendo protagonismo, ainda resistem. Mas muitos ficaram pelo caminho.
Passaram ao futsal, deixaram o desporto, ou fecharam mesmo as portas. É dos que partiram (e não só), que aqui vamos tentar deixar a memória.




terça-feira, 3 de outubro de 2017

Portimão – os campos de futebol


Foi na procura de saber onde jogava o Sporting Glória ou Morte, que competiu nos campeonatos distritais de 1923 a 1947, que fomos pesquisar pela história.

Como em muitos outros lados, era o terreiro público que servia ao futebol dos pioneiros. Mas o futebol é que não servia ao terreiro. E também, como em muitos outros lados, os “player’s” foram coagidos a adaptar-se a estas “boas “consciências.

Claro que estamos a falar do Aterro do Cais, esse magnifico “estádio” que foi maternidade de clubes e jogadores. Obviamente que o chão ainda lá está, carregadinho de memórias. Hoje está lá a praça Manuel Teixeira Gomes, homenagem da cidade ao seu concidadão, que foi presidente da Republica.


Nestes anos do princípio do século XX, havia várias equipas na cidade, sendo que os mais consistentes e estruturados eram o Sporting Glória ou Morte (1919), o Boa Esperança (1929), a Juventude Portimonense (1930) e, claro, o Portimonense (1914).

Mas a cidade tinha muito associativismo, como são disso exemplo o Clube Naval de Portimão (1931), Clube Fraternidade Recreativo, Clube União Portimonense, Sociedade Vencedora Portimonense, e Sociedade Filarmónica Portimonense. Em 1942 haveria ainda de surgir um Clube de Golfe da Foz do Arade. Mas debrucemo-nos sobre o futebol.

O recinto usado na recente cidade (1924), após o despejo do Aterro, sempre é designado por Campo de Jogos de Portimão, e a iniciativa da sua construção terá sido do Portimonense, embora não fosse sua propriedade.
Ficava muito perto da actual localização do estádio municipal, onde actualmente está implantada uma empresa municipal (EMARP). Era ali que todos jogavam, antes do Portimonense construir o seu campo, o que ocorre em 1937.


O jornal Comércio de Portimão assim o anuncia, e até nos dá conta da sua inauguração, num jogo para o campeonato, em Outubro de 1937. O campo ficava na estrada da Rocha (1), diz o jornal (2), e dá-nos até as coordenadas do sítio, quando nos diz que a entrada se fará pela rua do Pé da Cruz, ao lado do palácio da família Bívar (hoje é a Câmara Municipal).
Nascia o campo Portimonense, que passaria a ser o palco do futebol em Portimão. Só em 1945 teria rival, quando o Boa Esperança também constrói o seu campo na Quinta da Malcata. (Comércio de Portimão de 29 Agosto).
Nesta altura, o Juventude já tinha deixado o futebol, e o Glória ou Morte fá-lo-ia poucos anos depois. Mas ainda jogou aqui.

Entretanto as vicissitudes do Portimonense levam este a ter dificuldades com o património, o que a certa altura da sua vida põe em risco o seu estádio, pelo que um seu indefectível adepto, oferta ao clube um terreno para edificação de um estádio. Tal nunca chegará a concretizar-se totalmente, e hoje o terreno do campo major David Neto (o ofertante), está em declínio.
Entretanto o estádio Portimonense é hoje o estádio municipal de Portimão.
Hoje, por aqui, também só o Portimonense resiste. E dá vida ao estádio.



(1) – o jornal explica exactamente onde ficava a estrada da Rocha, a propósito de obras de beneficiação que ali ocorrem, dizendo que esta vai da ponte até à praia.

(2) – no passado dia 23 do corrente, foi lavrada a escritura da compra do terreno para o campo de jogos (CP 28 MAR 1937).

- iniciadas as obras no novo campo de jogos, com adaptação do terreno adquirido junto à estrada da Rocha. (CP 27 JUN 1937)

- novo campo – fala o jornal sobre o que será no futuro o campo, com as obras previstas, mas a premência na sua utilização já no campeonato que começa, faz com que o jogo para o campeonato com o Glória ou Morte seja o de inauguração (CP 10 OUT 1937)


jornais e monografias

Correio do Sul
Comércio de Portimão
Portimonense – 89 Anos de História